segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Uma visão diferente para a princesa Tanya

Um dos elementos mais clássicos do cenário de Tormenta RPG é a Aliança Negra, uma nação de orcs, goblinóides e outros humanoides monstruosos, liderados por um bugbear gigante que dominou todo o continente sul do cenário derrubando o reino élfico e uma dúzia de reinos humanos. Mas antes de Lenórienn cair, Thwor Ironfist, líder da Aliança Negra, escalou as muralhas da cidade no braço (sem parar pra descansar nem beber água) e raptou Tanya, a princesa dos elfos. Segundo o material oficial de Tormenta, a princesa é apenas uma prisioneira. Mas, há uns 2d6 anos atrás, eu mestrei uma aventura em que os heróis eram mandados ao continente sul para investigar a Aliança Negra, lá eles encontravam uma bem organizada resistência élfica, e adivinha quem era a líder dos rebeldes?

Elfa arqueira/maga pelo ilustríssimo Lobo Borges

O que eu vou apresentar agora é uma versão alternativa da história da princesa Tanya, junto com uma série de elementos alternativos para serem usados no cenário de Tormenta. Eu estou escrevendo isso tudo em 2015, mas essas idéias são de 2008 mais ou menos, muito antes da vingança élfica ou da existência do personagem Morion.

Tanya – de prisioneira (não muito) indefesa a líder rebelde

Thwor raptou a princesa Tanya quase como uma prova de conceito. Ao raptá-la, ele demonstrou sua capacidade e poder aos líderes hobgoblins, conquistando assim a lealdade dos únicos goblinóides organizados até então. As tropas hobgoblins foram  a semente do que se tornaria a implacável máquina de guerra da Aliança Negra. Thwor poderia certamente manter Tanya prisioneira se ela estivesse sob sua guarda, mas ela não estava, ela foi dada de presente ao líder da tribo hobgoblin conhecida como Tribo do Lobo...

Ninguém sabe se Thror Ironfist realmente se importava com isso, mas os hobgoblins não tinham a menor chance manter Tanya cativa. Embora a palavra princesa seja comumente associada com donzelas jovens, indefesas e amedrontadas, princesas élficas estão longe disso. Com sua longevidade característica, princesas élficas frequentemente tem tempo de receber treinamento arcano e marcial, e esse treinamento costuma surtir efeito devido as aptidões naturais da raça élfica. Além disso, mulheres élficas são reconhecidamente corajosas e persistentes (quem discordar, vai passar 3d4 horas assistindo cenas da Galadriel em loop). Além disso, apesar de jovem para os padrões élficos, Tanya era mais experiente que todos os capitães hobgoblins da Tribo do Lobo. Juntos. A fuga era inevitável.

Uma vez livre de seus carcereiros goblinóides, Tanya só pensava em uma coisa, localizar seu irmão mais novo (não, ele não existe no material oficial). Usando magias de ilusão, ela entrou na Lenórienn ocupada disfarçada como uma bruxa bugbear (alguns dizem que foi como vampira mas isso não faz qualquer sentido) e de lá retirou o irmão e os poucos elfos cativos que encontrou. Esses primeiros elfos foram a semente da resistência élfica, pelos próximos meses e anos Tanya iria procurar, resgatar e alistar centenas de elfos e alguns outros humanóides para seu movimento. Os líderes da aliança negra sempre souberam sobre a fuga de Tanya, mas isso nunca foi divulgado para as tropas, os hobgoblins mantém até uma sósia da princesa para manter as aparências. A existência da resistência também nunca foi assumida, mas as tropas falam sobre fantasmas que atacam na floresta, flechas que surgem do escuro, atrapalhando comboios, libertando prisioneiros semi-humanos e desaparecendo com líderes goblinóides.

Elfa heroica inspiradora por Juuhanna
Ficha de Personagem

Fuçando os livros de Tormenta, eu me surpreendi ao descobrir que a Tanya oficial é uma personagem de 9º nível barda/maga! Como ela nunca fez nada além de ser refém, eu nunca registrei na cabeça que ela era de nível tão alto. A ficha oficial dela poderia servir como uma líder rebelde. Mas, por algum motivo misterioso, eu sempre imaginei a princesa de minissaia e com uma espada na mão (ui!), e então eu construí a ficha dela como uma guerreira mágica. Me pareceu adequado.

Um aviso importante: A ficha foi a parte mais trabalhosa da postagem, mas é a menos importante. Minha intenção aqui era a releitura da personagem e os ganchos de aventura decorrentes. Se você acha que a princesa deveria ser de outro nível, ser Barda/Maga, Feiticeira/Ladina, Paladina de Glórienn  ou até mesmo Bárbara/Clériga, é só fazer a ficha da maneira que você preferir. Se você colocar sua ficha na internets, por favor compartilhe o link nos comentários!

Tanya, princesa rebelde – ND 9

Descrição: Tanya é uma elfa de estatura mediana, magra e com longos cabelos roxos. Usa uma roupa de couro resistente que lembra um pouco uma farda militar, e alguns de seus seguidores a chamam de capitã ao invés de princesa. Tanya é uma líder preocupada e atenciosa, trata seus seguidores como se fossem seus filhos e memoriza o nome de um número impressionante deles.

Swashbuckler 2, Maga 4, Guerreira mágica 4; Neutra e bondosa

BBA +8; Iniciativa +16; Tamanho Médio; Desl. 9m; 64 PVs;

CA 24 (+5 nível, +5 Carisma, +3 Destreza, +1 estilo de luta arcano)

Ataques corpo-a-corpo: Florete +13 1d6+6 (15-20/x2) ou Adaga +13 1d4+5 (18-20/x2) ou Florete +11 / Adaga +11. Contra goblinóides o florete recebe +2 na jogada de ataque e +2d6 no dano.
Ataque a distancia: raio de frio +11 1d3 +9 ou arco longo +12 1d8+5 (x3)

Habilidades de classe: vinculo arcano: Familiar (sapo cururu); arma arcana (pode conjurar magias empunhando armas como se tivesse as mãos livres); estilo de luta arcano (dançarina); fogo e aço (recebe bônus de dano após lançar magias); ataque arcano (como uma ação completa pode lançar uma magia junto com um ataque).

Talentos: acuidade com arma; combater com duas armas; combater com duas armas aprimorado; especialização em combate; foco em arma (adaga); foco em arma (florete); magias em combate; mago de batalha; retroceder nunca, render-se jamais; vitalidade; vontade de ferro; Perícias: Acrobacia +16; Atuação (música) +18; Diplomacia +18; Enganação +18; Furtividade +16; Iniciativa +16; Identificar Magia +20; Conhecimento (arcano) +17; Ofício (Alquimia) +17; Percepção +18;
Magias: Tanya conjura magias como uma maga de 6º nível e possui 20 PMs.

Magias conhecidas: nível 0: brilho, globos de luz, raio de frio, som fantasma, ler magias; nível 1: armadura arcana, disfarce ilusório, leque cromático, mísseis mágicos, névoa obscurecente, recuo acelerado, servo invisível;  nível 2: abraço gélido, agilidade do gato, cativar, detectar pensamentos, patas de aranha ; nível 3: círculo mágico contra o mal, dificultar detecção, esfera de invisibilidade, mísseis mágicos maior, relâmpago;

Exemplo de magias preparadas: 1º: armadura arcana, mísseis mágicos x3, recuo acelerado; 2º abraço gélido x2, agilidade do gato, esfera de invisibilidade; 3º relâmpago x2.

Fort +6 Reflx +10 Von +8

For 10 Des 17 Con 12 Int 19 Sab 12 Car 21

Equipamento: adaga e arco longo obras primas, roupas de viajante e a Vingança de Lenórienn, um florete +1 afiado anti-goblinóides.
Magias destacadas em vermelho são do Manual do Arcano.
O talento em azul é do Manual do Combate

Principe Kin (Khinlanas II)

O irmão mais novo de Tanya, Khinlanas II ainda era praticamente uma criança quando Lenórienn caiu, e hoje é um adolescente para os padrões élficos. É um jovem magriço e ruivo, que fala pouco e gosta de cantar e tocar bandolim. Algo que deprime o jovem príncipe profundamente é a maneira como seu pai falhou com o povo élfico nos últimos dias de Lenórienn. Ele assistiu de perto seu pai perder a gana e tomar decisões ruins que condenaram seu povo, sua vergonha foi tamanha que ele abdicou de seu nome e por muito tempo rejeitou o título de príncipe. Depois de falhar em convencer as pessoas a chamarem-no de nomes como Raul, Epaminondas e Pablo, o jovem contentou-se com o apelido Príncipe Kin, ou apenas Kin. Mas hoje ele se reconhece como príncipe muito mais por sua conexão com Tanya do que com o pai.

Existe muita incerteza sobre a extensão das habilidades do jovem Kin (i.e. fiquei com preguiça de fazer mais uma ficha), Tanya sempre deixa o irmão como responsável por proteger o refúgio da resistência e longe das batalhas. A maioria das pessoas acredita que o príncipe é apenas um bardo iniciante ou um vagabundo mesmo. Existem rumores, entretanto, de que ele estaria treinando secretamente para ser um Paladino de Glórienn ou até um Cavaleiro Feérico (veja no Manual das Raças)! A identidade do mestre que estaria treinando o jovem príncipe é alvo de boatos ainda mais malucos, alguns falam de um mestre feérico que seria ou invisível ou diminuto, outros falam do fantasma de um paladino do passado conhecido com Obiel Kin'Obi e os mais malucos dizem que o garoto está aprendendo tudo a partir de um livro...

Finalizando

É isso aí gente, eu prometi Finntrolls e entreguei elfos, a ficha dos trolls vai ficar pra outro dia (#hojenão). Eu acho que a princesa Tanya sozinha como está já é um mega gancho de aventuras em Lamnor, mas eu pretendo escrever mais sobre essa semente de resistência élfica no futuro. Por enquanto eu gostaria de saber o que vocês acham da ideia, por favor comentem a postagem e compartilhem com seus amigos RPGistas.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. "outros falam do fantasma de um paladino do passado conhecido com Obiel Kin'Obi"

    kkkkkkkkk eu ri nessa parte


    Ótimo material pro pessoal que é fã dos elfos e acha que foram injustiçados nesse cenário
    Kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Volta a fazer postagens que esse tá de Parabéns

    ResponderExcluir