segunda-feira, 12 de julho de 2010

Samurais que não são samurais, parte II: Theodozius, minotauro executor

Neste segundo post da série Samurais que não são samurais aplicamos o conceito discutido no ultimo post criando um personagem curioso...


Theodozius, executor imperial de Tapista

Theodozius foi o último filho de um grande general de Tapista, nascido quando o pai já se aposentara e se dedicava ao treinamento dos jovens legionários. O garoto cresceu em um quartel, já observando os treinamentos enquanto ainda aprendia a se equilibrar nos cascos. E ouvindo lições de lealdade a Tauron e a Tapista antes mesmo de aprender a ler. Isso fez o garoto crescer habilidoso com a espada e com o caráter rígido como uma lança. Sua habilidade e austeridade não passaram despercebidas conforme ele crescia, e quando finalmente atingiu a maioridade foi imediatamente convocado para a guarda pretoriana, tendo a honra de proteger o próprio Princeps.

Como membro da guarda pretoriana ele continuou se aprimorando e impressionando seus superiores, tinha uma habilidade quase sobrenatural de sacar sua enorme espada numa fração de segundos, e conseguia golpear numa velocidade igualmente impressionante. Foi convocado então para uma nova função, um cargo criado especialmente para ele, o de executor imperial. Quando o princeps quer ou precisa de alguém morto, quem arranca sua cabeça geralmente é Theodozius.

Na maioria das veses Theodozius é encarregado de matar algum oficial minotauro traidor ou de caráter duvidoso. Nestes casos ele costuma se disfarçar como um soldado de infantaria comum e estudar um pouco o alvo. Quando encontra uma brecha ele então assassina o alvo sem deixar testemunhas, geralmente num duelo rápido. Ele então continua no regimento do defunto até ser convocado para outra missão, para não levantar muitas suspeitas. Estas ações do executor já estão levantando boatos de um fantasma assassino, que elimina oficiais corruptos no silêncio da noite, e estes boatos tem mantido muitos comandantes na linha.

Eventualmente Theodozius é enviado para fora do Império, disfarçado como aventureiro para executar membros de outras raças. Nestas situações ele muitas vezes contrata aventureiros para auxiliá-lo, mas sem nunca revelar seus reais motivos.

A escrava de Theodozius, Mag´Ry, a goblin

Como todo minotauro realmente fiel à Tauron, Theodozius leva sempre consigo sua escrava, que ele protege em troca de obediência. Mag´Ry é uma clériga goblin de pele amarelada e cabelos vermelhos. A pequenina está sempre limpa e arrumada, o que é excepcional para uma goblin. Usa uma túnica branca e uma espécie de coleira de prata, Theodozius algumas vezes prende uma corrente nesta coleira, mas é apenas um simbolismo, a corrente é frágil e Mag´Ry jamais tentou fugir.

A goblin parece gostar do minotauro e se preocupar com ele. Ela cuida da comida e da saúde do executor, realizando rituais de cura depois de seus combates. Mas nunca durante. Mag´Ry sempre carrega um punhal, e sabe se defender, mas Theodozius nunca permite que ela entre em combate, por isso não permite que ela use armadura.

Ninguém sabe ao certo como começou a história dos dois, mas Mag´Ry sempre diz que o minotauro a salvou de um destino horrível, e que a trata com respeito. Apesar de eventualmente Theodozius levar a goblin pela coleira (mas sempre gentilmente, sem jamais puxar a corrente) ela geralmente anda livremente ao seu lado ou vai sentada sobre seu ombro.

Outro ponto misterioso é a divindade seguida pela goblin, já que ela aparentemente não ostenta nenhum símbolo divino. Mas anda sempre acompanhada por um gato.

Descrição física

Theodozius é muito alto, mesmo para os padrões dos minotauros, e relativamente esguio, o que dá a outros de sua raça a ilusão de que ele seja fisicamente fraco. Mas a ilusão nunca dura muito. Ele tem o corpo todo coberto por pelos castanhos e na cabeça uma longa cabeleira negra. O minotauro costuma levar a espada na cintura, quase arrastando o chão, e uma brilhante armadura de aço.

Interpretando Theodozius

O executor é quieto e observador. Praticamente só fala quando falam com ele, e ainda assim de modo seco e direto. Se estiver em um regimento ele só se manifestará se tiver algum conselho tático, e ainda assim sempre tomando cuidado para não chamar a atenção. Duas coisas o deixam furioso, que incomodem Mag´Ry ou que o incomodem por causa de sua cabeleira. Em ambas as situações ele já resolveu tudo com socos, e algumas vezes cortando cabeças!

Os planos de Theodozius

A principal ferramenta do executor é o planejamento. Ele investiga a vida do alvo de modo a poder atacar quando houver o mínimo de pessoas por perto. Quando mata outros minotauros ele geralmente ataca a tenda do oficial no meio da noite. Theodozius sempre ataca abertamente, ele anuncia ser um executor e duela com o alvo, se necessário fornecendo uma arma para ele. Até hoje ninguém venceu o duelo. Se o alvo sempre andar rodeado por seguranças, o minotauro geralmente contrata arqueiros para lidar com eles.


Usando Theodozius em sua aventura

Esse personagem é praticamente um gancho de aventuras pronto! Mas ainda assim vou dar umas idéias prontas:

Theodozius pode contratar os jogadores para auxiliá-lo em uma missão fora do Império de Tauron. Ele sempre dá o golpe final em seu alvo, mas no caminho os heróis podem ajudá-lo a invadir um castelo, acabar com os guardas e derrotar um guarda-costas especialmente poderoso. Após a missão ele pode pagar os PJs ou eliminar as testemunhas! Neste caso ele atacará quando todos ainda estiverem feridos, mas ele já tiver sido curado por Mag´Ry, ou tomado uma poção de cura. Ele não considera esta tática desonrosa, afinal ele está em desvantagem numérica.

O minotauro pode ser enviado para assassinar um nobre protegido pelos PJs! O nobre pode descobrir sobre o ataque através de espiões, ou após uma tentativa frustrada de Theodozius. Nesse caso, dependendo do nível dos PJs, Theodozius pode atacar sozinho ou acompanhado de mercenários.

Os aventureiros podem ser incumbidos de investigar o assassinato de um nobre local, morto pelo minotauro. Provavelmente não haverão testemunhas, e quando encontrarem o defunto, Theodozius já estará à quilômetros do local. A aventura seria uma investigação seguida de uma perseguição, possivelmente percorrendo diversos reinos antes do combate final (supondo que eles acabem encontrando o executor).


Theodozius, executor Imperial
Minotauro Samurai 10, ND 10, Leal e Neutro.
Deslocamento 6m, 105 PVs
CA 26 (+1 Des, +5 Nível, +1 couro, + 9 armadura)
Ataques corpo-a-corpo
     Espada táurica +21 (+16/+16)* 2d8+21 (19-20/x2)
     Chifres +16 1d6+6
*bônus de ataque executando o ataque duplo
Fort +11 Reflx +6 Von +9
For 22 Des 12 Con 18 Int 12 Sab 14 Car 6

Habilidades de classe e raça
Lógica labiríntica, faro, medo de altura.
Estilo de combate iaijutsu: o personagem recebe os talentos saque rápido e foco em perícia: iniciativa.
Grito de kiai aprimorado (3/dia): emitindo um grito de batalha o personagem recebe +4 nas jogadas de ataque e dano por uma rodada.
Olhar assustador: o personagem pode assustar um adversário a até 9m de distância, ele faz uma jogada de intimidação contra a vontade do alvo, se passar o alvo fica abalado por 1 minuto. Usar o olhar assustador é uma ação de movimento.
Espadas ancestrais +5: Theodozius possui uma espada táurica +4 axiomática.

Talentos: foco em arma (espada táurica), ataque duplo (espada táurica), crítico aprimorado (espada táurica), ataque poderoso, golpe com as duas mãos, trespassar, trespassar aprimorado.

Perícias: Iniciativa +18, Intimidação +11, Percepção +15, Intuição +15, Atletismo +19.

Equipamento: além da espada, Theodozius possui uma loriga segmentada +3. Ele também possui uma mochila de carga onde leva suprimentos e outros itens mundanos (ao critério do mestre). Ele pode carregar algumas poções de cura.

Táticas em combate: Contra múltiplos adversários ele se beneficia do trespassar aprimorado, uma única espadada é capaz de matar personagens de nível baixo. E assim em uma rodada ele pode eliminar uma pequena guarda. Num duelo, ele já começa usando o grito de kiai e um ataque duplo, assim ele faz dois ataques com +20 e 2d8+25 de dano, geralmente é o suficiente pra matar o alvo em uma rodada. Se possível ele usa o olhar assustador antes.

Mag´Ry, a escrava
Goblin clériga (deus desconhecido) 3, ND 2*, Neutra.
Deslomento 9m, 27 PVs
CA 15 (+1 Tam, +3 Des, +1 Nível)
Ataque
     Adaga +3 1d3-1 (19-20/x2)
Fort +4 Reflx +4 Von +7
For 8 Des 17 Con 12 Int 12 Sab 18 Car 13

Habilidades de classe e raça: canalizar energia positiva 2d6; +4 em testes de fortitude contra venenos.

Talentos: domínio da enganação, aparência inofensiva, magias em combate
Perícias: Ladinagem +10, Enganação +8, Cura +11

Magias: Mag´Ry pode conjurar magias divinas até o nível 2 e possui 11 PMs, suas magias conhecidas são:
0 – brilho, detectar venenos, orientação, detectar magia.
1 – curar ferimentos leves, constrição, invocar criaturas I, acalmar animal, auxílio divino, bênção, comandar
2 – Curar ferimentos moderados, agilidade do gato.

Magias geralmente preparadas: curar ferimentos moderados x3, agilidade do gato, invocar criaturas I, comandar, constrição.

Equipamento: Mag´Ry possui apenas uma adaga de prata obra prima.

*Mag´Ry tem seu ND reduzido devido à falta de equipamentos, se ela tiver acesso aos equipamentos esperados para seu nível, seu ND sobe para 3.


Nenhum comentário:

Postar um comentário